Fechar
Portrait 31 Julho 2021, 08:00

Caio Henrique, a canhotinha mágica dos Rouge et Blanc

Caio Henrique, a canhotinha mágica dos Rouge et Blanc
Confira a trajetória do lateral-esquerdo do AS Monaco, que comemora 24 anos neste sábado

Assim que chegou ao Principado, no dia 28 de agosto, Caio Henrique visitou seu novo quintal, o Stade Louis-II. Com um olhar necessariamente mais atento ao lado esquerdo, como destacou Paul Mitchell, Diretor Esportivo do AS Monaco. Formado como meia esquerda, o brasileiro é versátil: na defesa, no meio ou até na frente, o craque pode ocupar todas as posições pela esquerda, mesmo que tenha jogado principalmente na lateral em suas várias experiências.

Ele nasceu em Santos, uma verdadeira terra do futebol, por onde passou o ex-jogador do AS Monaco Nenê por exemplo. E onde começou Caio Henrique, aos 10 anos. Foi lá que o jogador de 1,79 m deu os primeiros toques na bola, antes de assinar oito anos depois com o Atlético de Madri. Aos 19, ele disputou uma partida da Copa del Rey vencida por 6 a 0 por seu novo clube. Caio Henrique então apareceu no grupo de Diego Simeone em três ocasiões, incluindo uma vez nas oitavas de final da Liga dos Campeões entre os Rojiblancos e os Bayer Leverkusen (vitória por 4 a 2).

Três empréstimos sucessivos no Brasil

Na temporada seguinte, Caio Henrique deixou a capital espanhola para retornar à sua terra natal e seguir em frente. Ele jogou primeiro pelo Paraná Clube, onde deu três assistências em 27 jogos. O versátil brasileiro seguiu para o Fluminense, onde disputou 43 partidas (um gol e três assistências), incluindo oito durante a campanha de seu clube até as semifinais da Copa Sul-Americana. Por fim, ele foi emprestado ao Grêmio, onde participou de duas partidas de outra competição carro-chefe do continente sul-americano, a Copa Libertadores.

Com quase 80 jogos profissionais, Caio Henrique também chegou ao AS Monaco com 20 convocações para a Seleção sub-20 e sub-23. Nestes vários encontros com a Seleção, o novo monegasco conviveu com jogadores como Reinier (emprestado pelo Real Madrid ao Borussia Dortmund), Bruno Guimarães (Lyon) ou mesmo o goleador do Hertha Berlim, Matheus Cunha.

Sua primeira temporada monegasca foi um verdadeiro sucesso, já que ele disputou 36 partidas sob o comando de Niko Kovac e deu quatro assistências. Apenas Aleksandr Golovin (9), Wissam Ben Yedder e Kevin Volland (7) deram mais assistências do que o canhoto brasileiro, que completa 24 anos neste sábado.

O AS Monaco deseja a ele um feliz aniversário!

 

Rise. Risk. Repeat.

MAS DE FATO, PARA QUE SEUS COOKIES SÃO USADOS? 🤔

Você os aceita várias vezes por dia nos vários sites que visita. Mas o que você sabe sobre eles? Obviamente, os cookies não são comidos e também não são perigosos. Eles apenas nos ajudam a personalizar sua experiência na Internet. Quando você visita o asmonaco.com, eles nos permitem primeiro analisar o público e o desempenho do site. E eles nos servem principalmente para fornecer a você anúncios e conteúdo que correspondem ao que você gosta. Observe que você pode alterar suas preferências a qualquer momento, graças aos regulamentos sobre proteção de dados pessoais. Ou entre em contato com nossa equipe para qualquer esclarecimento. Obrigado por sua confiança!

Cookies strictement nécessaires
Cookies statistiques
Cookies tiers