Fechar
História 12 Setembro 2018, 22:03

Os jogadores da Academia diante de seus ídolos

Na companhia dos jogadores que fizeram história no clube, os jovens da Academia assistiram "Le périple rouge" ("A façanha vermelha, em português), documentário de 2004 que refaz a campanha europeia dos companheiros de equipe de Ludovic Giuly.

Se para muitos jovens da Academia a façanha do AS Monaco é apenas uma lembrança distante, quatro jogadores dessa campanha histórica vieram lembrá-los destes momentos de glória. Liderados por Didier Deschamps, os jogadores do Principado chegaram à final da Liga dos Campeões em 26 de maio de 2004. Real Madrid e Chelsea, em particular, estão entre as equipes eliminadas pelos Rouge et Blanc.

Foi no coração do estádio Louis II que Flavio Roma, Sébastien Squillaci, Gaël Givet e Ludovic Giuly receberam os jovens da Academia. Antes da transmissão, a palavra foi dada a Antoine Leroy: “o propósito desta apresentação é, acima de tudo, transmitir tudo o que este grupo compartilhou”. O jornalista também ressaltou o impacto da boa atmosfera que prevaleceu nesse grupo, algo que, segundo ele, pode às vezes exceder o resultado esportivo.

Uma vez terminado o documentário, a opinião dos ex-craques foi unânime quanto ao impacto da força coletiva de uma equipe. “O futebol precisa de quinze garotos que se dão bem. Se você quer progredir, não pode achar que está sozinho, mas compreender que estão todos juntos. Estenda a mão, é sempre mais fácil com todos unidos”, disse Ludovic Giuly antes de continuar: “tenho a sorte de ter conquistado vários títulos, mas nunca senti a emoção que vivi com este grupo”.

O mesmo vale para Gaël Givet, que afirmou acima de tudo “a jornada humana e os elos que foram criados”. Sébastien Squillaci corroborou essas observações de uma maneira mais pessoal: “se há algo para se ressaltar esta noite, é o grupo. Apesar de ter ficado decepcionado por ser reserva durante a final, fiquei muito feliz pelos companheiros em campo.”