Fechar
Ligue 1 Conforama 18 Novembro 2020, 20:20

Niko Kovac: "Daremos o nosso máximo do primeiro ao último minuto"

Niko Kovac: "Daremos o nosso máximo do primeiro ao último minuto"
Niko Kovac esteve presente em entrevista coletiva esta tarde, dois dias antes da recepção do Paris Saint-Germain

A dois dias partida contra o Paris Saint-Germain, pela 11ª rodada da Ligue 1 Uber Eats, Niko Kovac respondeu aos jornalistas.

Treinador, como está o elenco após esta pausa internacional?

Esta é uma situação especial para todos os clubes, já que a maioria das seleções disputou três partidas. Do nosso lado, ainda temos três ou quatro jogadores a caminho de casa e, como vamos jogar na sexta-feira, está um pouco apertado em termos de tempo. O certo é que os que já regressaram estão bem e os que permaneceram no clube durante o intervalo trabalharam bastante.

Até Pietro Pellegri, que voltou mais cedo do que o esperado?

Pietro teve a oportunidade de jogar seus primeiros 20 minutos com a camisa da Itália, o que é uma boa notícia para ele e para nós. Ele sentiu um pouco de dor, mas participou do treino coletivo de hoje. Estamos aguardando, mas esperamos que tudo corra bem e que ele esteja à disposição contra o PSG.

O que você pode nos dizer sobre o Paris Saint-Germain?

Para eles também faltam jogadores que estão voltando das seleções, além das lesões. Vimos ontem que Kylian Mbappé jogou contra a Suécia e esperamos enfrentar a melhor equipe possível do PSG. Sabemos que os parisienses têm um jogo muito importante contra o Leipzig na Champions League na próxima semana, mas isso não muda nada, teremos que estar 100%. Acredito nos meus jogadores, o ambiente é bom e jogar contra os melhores do mundo é sempre uma satisfação. Vamos dar o nosso máximo do primeiro ao último minuto.

Quando se perde o Wissam, é sempre ruim, porque ele é o nosso capitão, é da seleção francesa e tem muita experiência. Mas, como você sabe, isso faz parte do momento e não podemos mudar. Com certeza sentiremos falta dele, seja como artilheiro, como pessoa ou como líder, mas o jogador que o substituir dará o seu melhor.
Niko Kovac

O AS Monaco não terá seu capitão Wissam Ben Yedder na sexta-feira, uma ausência que não vem na hora certa…

Quando se perde o Wissam, é sempre ruim, porque ele é o nosso capitão, é da seleção francesa e tem muita experiência. Mas, como você sabe, isso faz parte do momento e não podemos mudar. Com certeza sentiremos falta dele, seja como artilheiro, como pessoa ou como líder, mas o jogador que o substituir dará o seu melhor. É uma boa oportunidade para o resto da equipe mostrar as nossas qualidades sem ele. Com certeza será contra o melhor adversário do campeonato, mas temos confiança.

A ausência dele mudará seu padrão de jogo?

Nos últimos dois jogos, mudamos algumas coisas com sucesso. Os jogadores sentem-se bem com esta formação e estão começando a habituar-se. Teremos de substituir o Wissam, mas não devemos mudar tudo, porque não há razão para o fazer. Durante a partida, vamos nos adaptar se necessário. Acreditamos em nós próprios e nas nossas qualidades, agora veremos como reagimos diante da melhor equipe do campeonato e uma das melhores da Europa.

Podemos dizer que Kevin Volland comandará o ataque?

Claro que Kevin será uma de nossas armas no ataque contra o Paris Saint-Germain. Sabemos que ele é um atacante muito bom, ele já demonstrou isso na Alemanha e já marcou dois gols e deu duas assistências aqui desde o início da temporada. Nos últimos dois jogos ele jogou um pouco mais pelo meio, mas é muito versátil, pois pode jogar como nove, dez ou mais livre. Temos a sorte de contar com ele e com suas qualidades.

Kevin Volland será acompanhado por Willem Geubbels no ataque?

Willem é muito jovem, mas muito talentoso. Quando cheguei, ele tinha alguns problemas físicos, mas está melhorando a cada dia. Willem é uma possibilidade para sexta-feira, mas vou deixar o Thomas Tuchel pensando no que vamos fazer e não dar dicas (risos). O certo é que ele é muito rápido e representa uma ameaça para os adversários quando lançado. Não creio que haja muitos jogadores mais rápidos do que Willem na França e acredito nele para o futuro.

Sofiane Diop também é um jogador que está tendo cada vez mais tempo de jogo. Você pode nos contar sobre ele?

Sofiane tem feito um trabalho muito bom desde o início da temporada. Quando cheguei ele estava no segundo grupo, mas imediatamente vi qualidades em seu perfil. Ele trabalha muito, às vezes um pouco demais, então temos que freia-lo um pouco. Ele é jovem, então pode passar por altos e baixos, isso é normal. Estou satisfeito com seu desempenho e sua atitude. Ele quer aprender e está progredindo. Sofiane ainda pode fazer mais, mas ele vai mostrar no futuro, eu garanto.

Vito Mannone continuará no gol?

Claro, ele pode ter um pouco de responsabilidade pelo gol sofrido em Nice, mas jogou bem e vencemos ao final. Fiquei feliz com o seu desempenho, lembre-se que ele ficou seis meses sem jogar. Como eu disse antes, Vito é um goleiro experiente, ele sabe comandar sua defesa e os jogadores que estão à sua frente. Se ele estiver bem, jogará na sexta.

O treinador é sempre designado como responsável. Como dizemos na Alemanha, se você ganha não é por causa do treinador, mas quando você perde, a culpa é dele. Você é sempre um perdedor como treinador e é fácil apontar o dedo sistematicamente. Eu conheço o Thomas (Tuchel), ele é uma pessoa muito boa e um bom treinador. O que mais você deve fazer do que ganhar quatro títulos e disputar uma final da Liga dos Campeões?
Niko Kovac

 

O que você acha das críticas ao técnico do Paris Saint-Germain, Thomas Tuchel?

Esta é uma pergunta difícil. O treinador é sempre designado como responsável. Como dizemos na Alemanha, se você ganha não é por causa do treinador, mas quando você perde, a culpa é dele. Você é sempre um perdedor como treinador e é fácil apontar o dedo sistematicamente. Eu conheço o Thomas (Tuchel), ele é uma pessoa muito boa e um bom treinador. O que mais você deve fazer do que ganhar quatro títulos e disputar uma final da Liga dos Campeões? Talvez ganhar cinco com o Bayern de Munique, isso sim (risos).

Na última temporada, o AS Monaco fez uma de suas melhores partidas em Paris (3-3) e Cesc Fàbregas foi titular. Podemos vê-lo de volta ao time na sexta?

Cesc é um jogador que faz parte da equipe e possui muitas qualidades. Recentemente mudamos nosso sistema um pouco e foram Aurélien (Tchouameni) e Youssouf (Fofana) que jogaram. É por isso que ele jogou menos nos últimos dois jogos, mas trabalha muito, é muito inteligente e tem muitas qualidades. Não quero falar mais sobre o jogo de sexta-feira, porque Thomas Tuchel pode começar a perceber algo (risos)…

Para finalizar, qual a sua opinião sobre a Ligue 1 com dezoito clubes?

É difícil dizer. Na Alemanha, existem tradicionalmente 18, mas os outros quatro campeonatos principais da Europa são com 20 times. O que eu sei é que para jogadores que jogam nas competições europeias e em suas seleções, pode ficar carregado o calendário. Os jogadores precisam estar descansados ​​e disponíveis para estarem presentes nas melhores partidas. No entanto, ter 18 clubes também é uma situação que pode impactar financeiramente. Não são apenas os presidentes, mas todo o ecossistema do futebol que deve se sentar à mesa para avaliar a situação e encontrar as melhores soluções.

AS Monaco uses cookies on this website. With your agreement, we use them to access how this website is used (analytic cookies) and to adapt it to your needs and interests (customization cookies depend on your browsing and your browser). By continuing your browsing, you give us the permission to use them.