Fechar
Ligue 1 Conforama 08 Janeiro 2021, 21:52

Niko Kovac: “O Angers é uma bela surpresa na Ligue 1”

Niko Kovac: “O Angers é uma bela surpresa na Ligue 1”
Um dia antes de receber o Angers no estádio Louis II no próximo sábado (21h, com portões fechados), o treinador monegasco falou sobre a partida na coletiva de imprensa pré-jogo.

Somente três dias depois da vitória frente ao Lorient (5-2), o AS Monaco recebe o Angers neste sábado (21h, com portões fechados), na 19ª rodada da Ligue 1. Na véspera do primeiro compromisso do ano de 2021 no estádio Louis II, Niko Kovac esteve na coletiva de imprensa que antecede o jogo. O treinador dos vermelho e branco falou sobre a sua expectativa sobre o último compromisso do primeiro turno. Confira alguns trechos.

 

Bom dia, Niko. Qual a sua visão sobre o Angers, que recentemente venceu Marseille e Lille?

Para mim, o Angers é uma bela surpresa deste campeonato. Eles estão muito bem há dois-três anos, mas isso é bastante lógico, pois eles trabalham bem durante alguns anos. O treinador Stéphane Moulin está lá por um tempo. Será um jogo difícil, com certeza. Eles ganharam contra grandes equipes, contra o Rennes, Marseille e Lille e é o terceiro melhor visitante da Ligue 1. É uma equipe competitiva e, para vencer, temos que ser prudentes e estar bem concentrados.

Recentemente houve uma rotação maior. Seu time titular não está mais tão estabelecido?

O futebol é um esporte coletivo. Atualmente temos 25 ou 26 jogadores no elenco e é importante para mim ver quem está bem durante a semana nos treinos. Para mim, esse é o critério principal, é a performance. Eles estão todos prontos para ajudar a equipe. É positivo ver que a pressão do banco existe, para que o grupo cresça mais rápido. Veremos o que acontece amanhã contra o Angers (risos).

“Ninguém esperava que ele marcasse um gol cinco segundos depois, foi excepcional. Honestamente, é um super jogador, uma boa pessoa e é até algo novo para mim, pois ele só havia disputado um jogo inteiro até aqui. Seria perigoso fazer ele começar uma partida desde já. Como fizemos com Wissam, vamos dar um tempo de jogo superior pouco a pouco”.
Niko Kovac Treinador do AS Monaco

Você ficou surpreso com a performance de Aleksandr Golovin depois de quatro meses sem competir?

Ninguém esperava que ele marcasse um gol cinco segundos depois, foi excepcional. Honestamente, é um super jogador, uma boa pessoa e é até algo novo para mim, pois ele só havia disputado um jogo inteiro até aqui. Fiquei decepcionado quando a comissão médica me disse que ele devia esperar para voltar a competir. É positivo para ele se sentir bem, vamos buscar seguir etapa por etapa. Seria perigoso fazer ele começar uma partida desde já. Como fizemos com Wissam, vamos dar um tempo de jogo superior pouco a pouco. O risco é ele querer fazer mais do que pode atualmente. Mais uma vez, é um jogador muito importante para nós e o objetivo é proteger ele.

Wissam Ben Yedder está frustrado pelo fato de não ter marcado nos últimos jogos?

Como já disse, Wissam é um jogador muito importante para nós. Com Kevin, eles estão envolvidos em 15 gols e 7 assistências desde o início da temporada, acredito eu. Ele não marca há alguns jogos, mas conheço a sua personalidade. Tenho certeza que ele vai reencontrar a confiança e o caminho do gol. Estamos todos com ele. Talvez uma frustração tenha surgido, mas não fico incomodado por ele pelo seu estado de espírito. É claro que ele gostaria de marcar, é a rotina de um atacante. É um jogador experiente, ele saberá superar tal frustração e vocês verão isso já amanhã.

“É importante ter jogadores que consigam cobrar as bolas paradas, mas também desviar ou recuperar as bolas. Sempre tive times com essas características. Estou contente em saber que marcamos 13 gols nessa fase de jogo, mesmo preferindo que fosse mais”.
Niko KovacTreinador do AS Monaco

Qual a situação de Benjamin Lecomte. Ele jogará amanhã?

É um segredo (risos). Benjamin voltou após seis semanas de recuperação. Repito, o papel de goleiro é muito especial e você precisa de ritmo para iniciar. Veremos o que acontece no treinamento hoje e vamos analisar para amanhã. O que eu posso dizer é que ele é um super goleiro.

Como explicar o fato de que o Monaco é a melhor equipe na situação de bolas paradas?

Você deve trabalhar tais fases de jogo. É mais fácil marcar nesse tipo de situação, mesmo se você não está bem no jogo e cada um sabe o que fazer durante essa fase. A ação começa do zero. É importante ter jogadores que consigam cobrar as bolas paradas, mas também desviar ou recuperar as bolas. Sempre tive times com essas características. Estou contente em saber que marcamos 13 gols nessa fase de jogo, mesmo preferindo que fosse mais. Não trabalhamos todos os dias nisso. Por outro lado, observamos todas as semanas como nossos adversários jogam em tais fases e, efetivamente, trabalhamos em cima disso. É uma vantagem considerável para a equipe que ataca quando cada jogador sabe o que deve fazer durante essas fases.

Como você explica a decisão por vários cobradores diferentes desde o início da temporada?

De fato, tivemos Cesc, Sofiane, Youssouf, Ruben e Djibril. É verdade que temos muitas possibilidades. No último jogo, Sofiane não fez parte do time titular e Djibril esteve na lateral esquerda. Todos esses jogadores são capazes de cobrar faltas. Nós nos adaptamos em relação aos jogadores que temos à disposição. Vimos que Golo também cobrou muito bem contra o Lorient. Essa qualidade na batida e no passe é importante.

“Vocês estão vendo a cor da minha barba que se torna cada vez mais branca (risos), são pelos erros que são mais difíceis de aceitar. Vocês acompanham o que foi feito de ruim e o que poderia ser feito para evitarmos os erros. O importante é ver que os jogadores entendam e que eles tentem não reproduzir nas próximas vezes. O nosso trabalho é mostrar isso”.
Niko Kovac Treinador do AS Monaco

Você teve encontros com a direção nas férias? Os objetivos são sempre os mesmos?

Estamos em contato com Paul Mitchell e Oleg Petrov todo o tempo. Conversamos bastante. Sabemos que a Ligue 1 é difícil, que as cinco equipes do topo são muito fortes e que a situação também é importante atrás. Se você se apoiar em suas qualidades, a situação volta rapidamente e então temos que continuar trabalhando.

O que você pode falar sobre o mercado envolvendo as saídas, mais exatamente sobre a situação de Henry Onyekuru?

Ele retorna da Nigéria amanhã. A situação não mudou e veremos o que acontece nas próximas duas semanas. Envolvendo os outros dois jogadores, sabemos qual é a situação e eles podem buscar um outro clube. Veremos qual a melhor solução para eles. Como disse antes, o futebol não é feito só por onze jogadores, mas por 20 ou 25. Cada um tem a possibilidade de mostrar a sua qualidade nos treinamentos e provar que pode jogar o próximo jogo.

Você fala frequentemente em diminuir o número de erros. O que é feito para corrigir tal aspecto?

Vocês estão vendo a cor da minha barba que se torna cada vez mais branca (risos), são pelos erros que são mais difíceis de aceitar. Vocês acompanham o que foi feito de ruim e o que poderia ser feito para evitarmos os erros. O importante é ver que os jogadores entendam e que eles tentem não reproduzir nas próximas vezes. O nosso trabalho é mostrar isso. O futebol é feito de erros, senão só teríamos 0 a 0. Nós devemos ajudar os jogadores com toda a comissão para reduzirmos o número de erros, pois, em seguida, fica mais simples buscar resultados.

AS Monaco uses cookies on this website. With your agreement, we use them to access how this website is used (analytic cookies) and to adapt it to your needs and interests (customization cookies depend on your browsing and your browser). By continuing your browsing, you give us the permission to use them.