Fechar
UEFA Champions League 26 Agosto 2021, 01:42

O AS Monaco sai de cabeça erguida dos playoffs da Champions

O AS Monaco sai de cabeça erguida dos playoffs da Champions
Apesar de 120 minutos de altíssimo nível, os Rouge et Blanc foram transferidos para a Liga Europa depois de terem sofrido o empate (2-2) no final da prorrogação diante do Shakhtar Donetsk

Autor de uma partida impressionante em intensidade e agressividade, o AS Monaco esteve muito perto de virar a maré contra o Shakhtar Donetsk, mas o sucesso fugiu dos Rouge et Blanc, que sofreram o empate em 2 a 2 após a prorrogação. Para este duelo, Niko Kovac alinhou o seu tradicional 4-4-2 com o regresso de Youssouf Fofana ao meio de campo e da dupla Wissam Ben Yedder e Kevin Volland no ataque.

O primeiro gol da temporada para Ben Yedder

“Para vencer esta partida, primeiro teremos que estar prontos para os duelos e mostrar nossos verdadeiros valores para conseguir a classificação”, disse Djibril Sidibé em entrevista coletiva antes do jogo. Uma promessa mantida desde o início. Os homens de Niko Kovac foram de fato agressivos e fizeram uma pressão alta para recuperar a bola no campo adversário.

E foi assim que Wissam Ben Yedder abriu o placar. Após uma bola recuperada por Benoît Badiashile, Kevin Volland recebeu e chutou diante de Andriy Pyatov, que espalmou nos pés do capitão monegasco, que não tremeu e marcou o seu primeiro gol na temporada (18’/1ºT).

Um primeiro tempo excepcional

Os monegascos impressionaram neste primeiro tempo (13 finalizações) e não relaxaram na pressão. Benoît Badiashile acertou a trave após cobrança de falta de Aleksandr Golovin (38’/1ºT), antes de Wissam Ben Yedder aumentar a vantagem um minuto depois, recebendo uma assistência de Caio Henrique no segundo poste.

Ele esteve muito perto de registar um “hat-trick” pouco antes do intervalo, mas sua primeira cavadinha passou por cima da trave, e na segunda tentativa, o goleiro ucraniano fez a defesa (19’/2ºT).

Decisão na prorrogação

Mas foi no final das contas o Shakhtar Donetsk quem marcou, por intermédio de Marlos (29’/2ºT), com um chute indefensável diante de Alexander Nübel. O final da partida viu os Rouge et Blanc pressionarem em busca do terceiro gol, e assim evitarem a prorrogação.

Sofiane Diop, que entrou em campo durante a partida, parou em Andriy Pyatov (37’/2ºT), e depois a tentativa de Kevin Volland foi salva em cima da linha (45’/2ºT). O alemão esteve muito perto de ser o herói nos acréscimos, mas parou em um grande Pyatov no gol.

Um resultado cruel em uma reviravolta do destino

As duas equipes foram, portanto, para a prorrogação. E o cenário de equilíbrio se mantinha, com todos imaginando uma decisão por pênaltis. Mas tudo foi decidido em uma reviravolta do destino a cinco minutos do final, quando Ruben Aguilar desviou involuntariamente um cruzamento e encobriu o goleiro Alexander Nübel (10’/2ºTP).

O resultado foi cruel e injusto para os Rouge et Blanc, que foram superiores aos ucranianos durante quase a totalidade deste duplo confronto, e acabaram transferidos para a Liga Europa. Será então necessário superar esta decepção no domingo contra o Troyes, em jogo válido pela quarta rodada da Ligue 1, visando também a primeira vitória na competição.


Ficha do jogo

Liga dos Campeões – Playoffs

Shakhtar Donetsk 2-2 AS Monaco

Gols: Marlos (29’/2ºT), Aguilar (contra, 10’/2ºTP) para o Shakhtar Donetsk; Ben Yedder (18’/1ºT) e (39’/1ºT) para o AS Monaco

Cartões amarelos: Dodô (40’/2ºT), Tetê (9’/2ºT), Marlon (24’/2ºT), Solomon (35’/2ºT), (Kryvtsov, 16’/1ºTP), Fernando (13’/1ºTP) para o Shakhtar Donetsk; Volland (14’/1ºT), Golovin (27’/2ºT), Fofana (36’/2ºT) para o AS Monaco

Shakhtar Donetsk: Pyatov © – Dodô, Vitão (Kryvtsov, 11’/1ºTP), Marlon, Matviyenko (Ismaily, 1’/2ºT) – Marcos Antônio (Stepanenko, 41’/2ºT) – Tetê (Marlos, 21’/2ºT), Maycon, Alan Patrick, Solomon (Mudryk, 37’/2ºT) – Traoré (Fernando, 11’/1ºTP)

Reservas: Shevchenko, Kryvtsov, Konoplia, Ismaily, Korniyenko, Stepanenko, Marlos, Bondarenko, Mudryk, Sudakov, Dentinho, Fernando

Treinador: Roberto De Zerbi

AS Monaco: Nübel – Sidibé (Aguilar, 8’/1ºTP), Maripán, Badiashile, C.Henrique (Jakobs, 12’/2ºTP) – Gelson Martins (Jean Lucas, 25’/2ºT), Fofana, Tchouameni (Disasi, 12’/2ºTP), Golovin (Diop, 32’/2ºT) – Volland, Ben Yedder © (Isidor, 31’/2ºT)

Reservas: Lienard, Majecki, Aguilar, Disasi, Jakobs, Matsima, Diop, Fàbregas, Jean Lucas, Matazo, Boadu, Isidor

Treinador: Niko Kovac

Rise. Risk. Repeat.