Fechar
Clube 31 Dezembro 2019, 00:34

Robert Moreno: "Que os torcedores tenham orgulho do seu time"

Robert Moreno: "Que os torcedores tenham orgulho do seu time"
Robert Moreno participou de sua primeira conferência de imprensa como treinador do AS Monaco. Ansioso para aprender francês muito rapidamente, o técnico espanhol iniciou sua apresentação no idioma de Molière, antes de responder as perguntas de jornalistas em espanhol. Confira trechos.
É uma honra para mim ser o treinador do AS Monaco e poder participar da Ligue 1. Gostaria de agradecer aos dirigentes do clube pela confiança que eles depositaram em mim desde o início. Agradeço ao presidente, Dmitry Rybolovlev, e ao vice-presidente, Oleg Petrov. Colocarei todo meu esforço para ajudar o AS Monaco e deixar Monaco orgulhoso de seu clube. Falar francês é uma questão de respeito para mim, e também é muito importante para a comunicação com meus jogadores. Vou tentar falar francês o mais rápido possível. Com licença, mas hoje prefiro falar em espanhol para poder comunicar o que realmente penso.
Robert Moreno
Desde o final de minha missão como treinador da seleção, recebi muitas propostas. Eu queria treinar uma equipe de alto nível e precisava de um projeto alinhado a essa ambição. O que me foi oferecido aqui em Mônaco atende exatamente às minhas expectativas. É um ótimo clube, com grandes jogadores e jovens que precisam ser aprimorados, o que eu realmente gosto. Envolver-me com o AS Monaco, descobrir outro campeonato, outra cultura, é a oportunidade para evoluir como treinador e como homem. Também senti um desejo real dos dirigentes de trabalhar comigo, era algo que contava muito.

Não conheço o campeonato Francês tão bem quanto o Espanhol, mas já conheço bastante. Como você sabe, eu era técnico da Espanha e vários jogadores espanhóis jogam na França, então com minha equipe assistimos a muitos jogos da Ligue 1. É um campeonato muito físico, com muitas transições rápidas, mas nos últimos anos o campeão teve um jogo baseado no controle de bola e é isso que eu amo. Não tenho apreensão sobre o conhecimento do campeonato, trabalharemos para conhecê-lo melhor.
Ser o número 1 vai mudar pouco as coisas. Fui técnico assistente por nove anos e estive envolvido em todos os processos de uma equipe de alto nível. A única diferença é que eu não fui exposto na mídia. Hoje eu vou estar, mas estou pronto para isso. Vou continuar a preparar meu time normalmente e analisar meus adversários como sempre fiz. Estou muito confortável com esse papel, gosto de me comunicar com meus jogadores e com eles, com minha equipe e com todo o clube, farei o meu melhor para que os torcedores tenham orgulho de seu time.

Passei nove anos maravilhosos com Luis Enrique, sou muito grato a ele. Mas sou treinador desde os 14 anos, há 28 anos! Eu tenho a licença da UEFA desde os 25 anos e meu sonho sempre foi me tornar o treinador número 1. Hoje sou grato pelo passado, mas estou olhando para o futuro.
Parece-me que seria desrespeitoso aos jogadores dizer publicamente qual setor eu quero fortalecer. O AS Monaco é uma grande equipe da Ligue 1, precisamos ficar atentos à janela de transferências, a todas as oportunidades que possam surgir. Se tivermos a oportunidade, com o vice-presidente Oleg Petrov, de fortalecer o elenco atual, faremos, mas hoje estou satisfeito com os jogadores que temos.

Penso que os sistemas contam pouco, para mim o que conta é o estilo de jogo, a ocupação dos espaços no campo para explorar as qualidades individuais dos jogadores. Para mim, jogar no 4-4-2 não é uma obsessão, mesmo que eu tenha escrito um livro sobre esse sistema de jogo. O futebol é um esporte complexo e dinâmico, é difícil ver claramente o sistema de uma equipe quando a bola começa a rolar... Com 4-4-2 ou outro, tentarei adaptar meu jogo às características individuais de meus jogadores.
Cinco pessoas estão me acompanhando, dois assistentes, Dani Guindos e Carlos Martinez, que em breve se juntarão a nós, um treinador de goleiros, Jose Sambade, um praparador físico, Juanjo del Ojo, e um psicólogo, Marc Sellarés, porque é algo muito importante para mim. Para mim, todo o grupo de uma equipe é importante: equipe médica, intendentes, mídia... E quero enfatizar que recebemos uma recepção excepcional deles. Conhecemos pessoas que querem trabalhar e nos ajudar.

O objetivo é vencer. Mas estas são apenas palavras, todo mundo quer ganhar. Acredito que devemos primeiro fazer um grande trabalho diário e, dessa forma, alcançaremos o objetivo. A situação da equipe é a seguinte: estamos a cinco pontos do pódio e a três pontos das vagas europeus, agora temos que trabalhar e o objetivo final será apenas a consequência de um trabalho bem feito.
Os dois jogos contra o PSG não são mais importantes que o de sábado ou os seguintes. Nossa prioridade hoje é este primeiro jogo. Vamos prepará-lo da melhor maneira possível em muito pouco tempo. É claro que abordaremos os dois confrontos contra o Paris para vencê-los, mas não trabalhamos apenas para esses dois jogos, trabalhamos para todos os jogos, assim como para os próximos. A prioridade é se preparar para o sábado. Falaremos sobre o adversário a partir de sexta-feira, é uma das melhores equipes francesas em termos de organização, principalmente defensiva, daremos aos jogadores informações sobre a ocupação de espaços e abordaremos todos aspectos do jogo que podem ajudá-los na performance.

Um treinador deve sempre respeitar outros treinadores. Não vou falar sobre jogos anteriores. Posso te dar minha opinião sobre o jogo do AS Monaco a partir de sábado.
AS Monaco uses cookies on this website. With your agreement, we use them to access how this website is used (analytic cookies) and to adapt it to your needs and interests (customization cookies depend on your browsing and your browser). By continuing your browsing, you give us the permission to use them.