Fechar
História 13 Setembro 2019, 19:25

O onze dos sonhos de AS Monaco e OM

O onze dos sonhos de AS Monaco e OM
O AS Monaco e o Olympique de Marseille têm muito mais jogadores em comum do que para formar apenas uma equipe. Antes do duelo entre os dois, neste domingo, 21h, nos arriscamos a compor uma seleção que marcou história nos dois clubes.

Selecionar um onze titular certamente não é fácil. Todos têm sua época privilegiada, seus favoritos, momentos marcantes e certamente uma seleção dos sonhos própria. Para compor a nossa, na maioria das vezes selecionamos jogadores que levantaram taças com os dois clubes, com algumas exceções…

Técnicos : Lucien Leduc e Didier Deschamps

Começando com os treinadores, era impossível selecionar entre Didier Deschamps e Lucien Leduc. Didier Deschamps esteve no histórico momento de 2004 com o AS Monaco e ainda com uma Coupe de la Ligue em 2003. Com o Olympique de Marseille, um título de campeão em 2010 e outras três Coupe de la Ligue entre 2010 e 2012, lembrando claro da Liga dos Campeões de 1993 como capitão. Naturalmente seu nome é lembrado quando é preciso nomear um homem para representar as duas equipes. Mas não devemos esquecer o grande Lucien Leduc. Natural de Annecy, ele ganhou três títulos de campeão francês com os Vermelhos e Brancos em 1961, 1963 e 1978 e duas Copas da França em 1960 e 1963. E ainda: dois títulos em 1971 e 1972 com o Marseille. Cinco títulos, duas Copas da França e duas dobradinhas, em 1963 em Rocher e 1972 em Canebière! Diante de tantas conquistas, imaginamos que esses dois poderiam ter formado uma formidável dupla.

Goleiro : Fabien Barthez 
Stéphane Porato

O muro! O goleiro campeão do Mundo de 1998 e da Europa em 2000 com os Bleus, tem uma história imensa com os dois clubes. Campeão da França em 1997 e 2000 com o AS Monaco e da Liga dos Campeões com o OM em 1993, sem esquecer um título da segunda divisão conquistado em 1995, antes de rumar ao Principado.

Fabien Barthez, 130 partidas com o OM, 192 com o AS Monaco e 87 com a França! 

Defensores : Manuel Amoros – Yvon Le Roux – Rolland Courbis – Éric Di Meco
Mas também: Patrick Blondeau, Basile Boli, Nicolas Nkoulou, Benjamin Mendy, Patrice Evra, Aymen Abdennour, Gael Givet, Julien Rodriguez, Laurent Bonnart, Manuel Dos Santos, Cyril Domoraud

O lateral-direito dessa seleção dos sonhos, Manuel Amoros, foi campeão com os Vermelhos e Brancos em 1982 e 1988 e em 1990, 1991 e 1992 com o Marseille. 

Seu companheiro na Seleção,  Yvon Le Roux, compõe a defesa ao lado de Rolland Courbis. Le Roux conquistou a Copa da França com o AS Monaco em 1985 e foi Campeão Francês em 1989 com o Marseille. 

Rolland Courbis, nasceu em Marselha, participando do título de campeão da França em 1972, antes de retornar como treinador 25 anos depois, levando a equipe à final do C3 em 1999. Mas ele também convenceu no AS Monaco, onde ele foi duas vezes campeão da França em 1978 e em 1982 (155 partidas com a camisa monegasca).

Pelo lado esquerdo da defesa, Éric Di Méco permaneceu em Marselha por doze anos, vencendo o campeonato quatro vezes em sequência com o OM, de 1989 a 1992. O atual consultor do RMC Sports defendeu a camisa vermelha e branca por quatro temporadas, se tornando campeão da França em 1997.

Manuel Amoros, 348 partidas com o AS Monaco, 134 com o OM e 82 na Seleção Francesa

Meio-campo : Franck Sauzée – Albert Émon – Raoul Noguès – Benard Genghini
Lucas Bernardi, Sabri Lamouchi, Lucas Ocampos, Édouard Cissé, Camel Mériem, Xavier Gravelaine, Daniel Bravo, William Vainqueur, Marcel Dib

Com um 4-4-2 losango, Franck Sauzée protege a defesa. O selecionável francês foi três vezes campeão com o OM em 1989, 1990 e 1993 e vencedor da Liga dos Campeões em 1993. Na sua passagem pelo AS Monaco, Sauzée conquistou a Copa da França em 1991. 

Pela direita, Albert Emon também ganhou a Copa da França de 1980 com os Vermelhos e Brancos e foi campeão francês com o Marseille, seu clube formador, em 1972, antes de ocupar o cargo de treinador nos anos 2000.

Pela esquerda, Raoul Noguès, meio-campo argentino que foi campeão da França em 1978 com o AS Monaco junto de Rolland Courbis. Também foi vencedor da Copa da França de 1976 com o OM. 

Como armador, o selecionável francês Bernard Genghini conquistou a Coupa de France com a camisa diagonal em 1985 e foi vice-campeão da França em 1987 com o Marseille, ajudando a recolocar a equipe em primeiro plano. 

Raoul Nogues, três temporadas com o OM (de 1974 até 1977) e no AS Monaco (de 1977 a 1980).

Atacantes : Sonny Anderson – George Weah
Fernando Morientes, Valère Germain, Toifilou Maoulida, Serge Roy, Gil Rui Barros

Para liderar o ataque desse time, escolhemos formar uma dupla com Sonny Anderson e George Weah. Uma parceria dos sonhos para uma equipe dos sonhos. Sonny Anderson foi campeão da França com o AS Monaco em 1997 e vice-campeão da França com os Olympiens. Uma curta temporada, 24 jogos, mas 16 gols que revelam o grande futuro que ele teria a partir de então.

Em relação a Mister George, foi no AS Monaco em que ele descobriu o mais alto nível e conquistou seu primeiro troféu, a Copa da França 1991, com uma vitória contra o OM na final. Após brilhar com o PSG e conquistar a Bola de Ouro com o Milan, o veloz atacante se transferiu ao Marseille em 2000/2001. Se não foi particularmente brilhante, quando você tem um vencedor de Bola de Ouro e presidente em sua equipe, difícil de não escolher.

Mister George
AS Monaco uses cookies on this website. With your agreement, we use them to access how this website is used (analytic cookies) and to adapt it to your needs and interests (customization cookies depend on your browsing and your browser). By continuing your browsing, you give us the permission to use them.