Fechar
Portrait 16 Julho 2019, 16:31

A história de Benjamin

A história de Benjamin
Apesar de adorar voar alto em campo, ele é mais pés no chão na vida cotidiana. Conheça Benjamin Lecomte, que assinou por cinco temporadas no AS Monaco nesta segunda-feira (15)

10 de agosto de 2014 – O AS Monaco recebia o FC Lorient na abertura da temporada 2014-2015 da Ligue 1. Era a estreia de Leonardo Jardim como treinador da equipe. Em segundo lugar na temporada anterior, os monegascos se preparavam para retornar à Liga dos Campeões e eram os favoritos no gramado do Louis II. No entanto, as coisas não aconteceram como o esperado. Aos nove minutos, Vincent Aboubakar converteu um pênalti obtido após falta de Aymen Abdennour. Os Rouge et Blanc reagiram, mas pararam em um jovem goleiro de 23 anos chamado Benjamin Lecomte, que havia acabado de se tornar titular pelo treinador Sylvain Ripoll (agora comandante da seleção francesa sub-21). Autor de várias defesas espetaculares, ele só foi vencido em cobrança de pênalti de Radamel Falcao aos 33 minutos da etapa final. Enquanto buscava a virada, o AS Monaco foi surpreendido novamente pelos Merlus, que marcaram uma segunda vez nos minutos finais.

Benjamin Lecomte diante de Dimitar Berbatov em vitória do Lorient sobre o AS Monaco em agosto de 2014

Revelação da temporada 2014-2015

Pouco mais de nove meses após este início ruim, os Rouge et Blanc progrediram gradualmente. Autor de uma épica campanha europeia, onde só foi parado nas quartas de final pela Juventus, o AS Monaco ocupava o terceiro lugar, que valia uma vaga para a terceira fase preliminar da Champions do próximo ano, e precisava  ganhar em Lorient na última rodada da Ligue 1 para não ver o Marselha o ultrapassar. A abertura do placar de Yannick Carrasco no primeiro tempo foi um primeiro passo. Uma penalidade obtida no meio do segundo período deveria ser o segundo. Anthony Martial se apresentou diante de Benjamin Lecomte e bateu forte à direita do goleiro, mas Lecomte voou e desviou a bola para escanteio. Mais uma vez decisivo, mesmo não conseguindo impedir a vitória do Monaco, o goleiro do Lorient confirmou ser uma das revelações da temporada, disputando todas as 38 rodadas do campeonato. E se ele saiu nos momentos finais da partida, foi para oferecer uma bela homenagem ao seu antecessor, o ex-monegasco Fabien Audard, e voltar ainda melhor na próxima temporada.

Um ex (2003-2004) e um futuro monegasco (2019) no gol do Lorient em 2015

Na sombra de Fabien Audard

De revelação a afirmação foi preciso apenas um passo para o nativo de Paris. Autor de 37 aparições na L1 ​​2015-2016 e 31 na temporada seguinte, ele não conseguiu evitar o rebaixamento do Lorient. E foi no Montpellier que Benjamin Lecomte continuou sua aventura na elite em 2017. Uma sequência lógica, mas apreciada por um jovem que soube esperar seu tempo e trabalhar nas sombras. Formado no Niort, após ter começado o futebol em Arcueil na região parisiense, ele se tornou definitivamente um goleiro apenas aos 14 anos. Benjamin se juntou ao FC Lorient em 2009, e se tornou o reserva de Fabien Audard durante quatro temporadas, atuando em 13 partidas da Ligue 1. Em 2013, chegou a hora de cruzar um novo nível e ser emprestado ao Dijon, onde uma temporada da Ligue 2 lhe deu uma nova dimensão à carreira. Autor de 31 partidas convincentes com o DFCO durante a temporada 2013-2014, ele voltou aos Merlus com o status de titular no ano seguinte.

Janeiro de 2018, primeira partida do returno da Ligue 1. Benjamin Lecomte mantém seu gol seguro diante de Kamil Glik e o AS Monaco (0x0)

 

O sonho azul

Em 2017, Benjamin Lecomte já era considerado um dos melhores goleiros do campeonato, mas uma temporada de alto nível fez com que ele chegasse a um novo patamar. 38 partidas, 14 sem sofrer gols e o Troféu UNFP 2018 como o melhor goleiro o abriram as portas da Seleção Francesa. Um pouco tarde, certamente, porque sua primeira convocação veio logo após a coroação dos Bleus na Rússia, mas o suficiente para fazer sua felicidade. Em setembro de 2018, Benjamin estava na primeira fileira do Stade de France para participar das comemorações do título mundial, onde outro Benjamin, chamado Mendy, fazia o show ao som de Vegedream. Ainda com um bom desempenho na meta do Montpellier na temporada 2018-2019, ele foi novamente convocado por Didier Deschamps na última primavera, como parte das eliminatórias para a Euro 2020. Aos 28 anos, com agora quase 200 jogos e cinco temporadas completas na elite, Benjamin Lecomte continua a confirmar o seu valor dentro e fora de campo.

Benjamin Lecomte com Benoit Costil no Stade de France em setembro de 2018

O Stade Louis-II, onde tudo começou…

Porque se o goleiro soube apreciar e ter paciência ao longo do tempo, o homem sempre foi unânime em sua bondade e simplicidade onde quer que fosse. Com seu físico vantajoso, as torcedoras são inúmeras a apreciá-lo. Casado, pai de uma pequena Llily-Rose e um pequeno Leandro, Benjamin Lecomte também planeja muito em breve uma foto de família no gramado de Louis-II, seu novo quintal. E como ele não tem memória curta, será capaz de dizer a eles que foi aqui que fez seu primeiro jogo profissional como titular, em 26 de outubro de 2010, durante uma partida da Copa da Liga perdida nos pênaltis pelos Merlus. Nove anos depois, uma nova história começa e Benjamin está determinado a torná-la tão bonita quanto as anteriores. Bem-vindo!

Os primeiros passos de Benjamin Lecomte no Louis-II como jogador do AS Monaco
AS Monaco uses cookies on this website. With your agreement, we use them to access how this website is used (analytic cookies) and to adapt it to your needs and interests (customization cookies depend on your browsing and your browser). By continuing your browsing, you give us the permission to use them.